É bem verdade que nunca falta o que escrever. Não sou excepção. Mas mais do que escrever para alguém ler, a escrita tem em mim um efeito catártico. E é isso que procuro.
4.2.10

A música desperta em mim várias e diferentes emoções. Sempre foi assim. Há muitas músicas que associo a determinados momentos que passei. Quando as ouço, recordo esses momentos. Hoje aconteceu-me isso. No caminho para o trabalho ouvi "Hey Ya" dos Outkast, que o R. me deu a conhecer em determinada altura, que me fez pensar muito nisto:

 

 

Este é o edifício principal da Universidade de Bonn, na Alemanha e é onde tive a maior parte das aulas no ano que lá passei. É magnífico, não é?

Tive o privilégio de ser estudante Erasmus nesta fantástica cidade, antiga capital de um país muito mais à frente do que o nosso, há que admitir.

De vez em quando tenho saudades daquele tempo. Sou muito apegada às minhas origens mas gostava de lá voltar. E gostava que o R. fosse comigo. Seria muito bom partilhar aquilo que vivi com alguém, já que quando lá estive pouco partilhei.

Ao olhar para esta foto ainda sinto aquele aperto no peito que senti quando vi este edifício pela primeira vez ao vivo. Ainda relembro o caminho que fazia de casa, praticamente à frente deste parque, até à universidade, o barulho das folhas debaixo dos meus pés, a primeira vez que nevou, o primeiro passeio sozinha no primeiro fim de semana em que fui ali ao lado a pé ver o Reno e vi um barco passar que tinha o nome da minha aldeia. Enfim... é um lugar comum dizer que fazer Erasmus é muito enriquecedor, é muito bom. Mas para mim é mais do que um lugar comum: é de facto verdade e foi de facto uma experiência única. Só tenho pena de não ter aproveitado como devia. Tanto que ficou por conhecer... Quem sabe um dia.

 

 

sinto-me: saudosa
música: Hey Ya - Outkast

2.2.10

Não sei se vos acontece mas normalmente passo o dia a trautear a primeira música que ouço de manhã. E esta manhã foi esta (e obrigada por isso):

 

 

 

Que inspiração... É um bálsamo para a alma. Ouve-se over and over again. Enjoy.

 

 

sinto-me: breathing
música: Just Breathe - Pearl Jam
link do postPor Gita, às 12:19  comentar

27.1.10

Parece que hoje em dia é bonito chamar nomes mais pomposos a coisas com nomes triviais. E quer-me parecer (adoro esta expressão) que a moda chegou ao mundo da música. Refiro-me em particular aos chamados "projectos".

Tudo o que escrever daqui para a frente pode parecer parvo (como já vem sendo hábito), mas esta ideia ocorreu-me ontem no caminho para casa ao ouvir uma musiquita de um "projecto".

Ora, o que são os projectos? São nada mais, nada menos que músicos que se juntam e cantam e tocam e coiso e tal. Senão vejamos, temos o projecto Seda, o projecto Humanos, o projecto Hoje, o projecto Nu Soul Family e por aí adiante. No meu tempo estes agrupamentos chamavam-se bandas. Isto faz-me pensar que o projecto está para a banda como o biscate está para o trabalho. Logo estes ditos projectos são como que biscates.

Atenção que não quero com isto denegrir o trabalho que fazem. Até gosto bastante de alguns deles ou não tivesse eu ficado dois dias doente por não ter conseguido bilhetes para o Amália Hoje aqui na cidade.

Mas pronto, faz-me uma certa comichão atrás da orelha esquerda que não se chamem de bandas. Eu prefiro chamar-lhes biscates. Digam o que disserem.

 

 

sinto-me: viperina
música: "Cairo" - Biscate Seda

11.1.10

Olá gente de bem!

Espero que o fim de semana tenha dado para recuperar energias. E não, não me apetece falar de neve. Já me chegou a dose de neve nos telejornais. Sim gente: de vez em quando acontece, é muito giro e tal mas daí a fazer disso notícia nacional durante um quarto de hora... Enfim, adiante.

O que me traz aqui hoje é uma comichãozinha que me dá atrás da orelha. Ir ao médico? Nah, não é caso para isso.

A causa prende-se com uma música de uma banda de seu nome Cazino que têm uma musiquita chamada "Lição de vôo". Se não a conhecerem, peço-vos encarecidamente que a ouçam e me respondam ao seguinte. Será só a mim que o refrão parece familiar? É que eu começo a ouvi-lo e apetece-me cantar "Somewhere over the rainbow / Blue birds fly".

Aquilo para mim durante estes dois versos é igual, sem tirar nem pôr. Só depois se torna diferente. Onde está a criatividade? Ou então gostaram tanto do Feiticeiro de Oz que isto não passa de uma homenagem subliminar.

Por favor, alguém me livre desta inquietação.

 

 

sinto-me: atenta
música: Lição de Vôo - Cazino


 
mais sobre mim
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO