É bem verdade que nunca falta o que escrever. Não sou excepção. Mas mais do que escrever para alguém ler, a escrita tem em mim um efeito catártico. E é isso que procuro.
7.1.10

E porque ontem foi Dia de Reis aqui fica o resultado de uma das minhas incursões pela culinária, que de resto já tinha prometido mostrar (se calhar não o devia ter feito, pelo meu bom nome):

 

 

Desta feita o resultado foi um bolo raínha. Não correu bem, confesso. O aspecto engana porque na realidade a massa ficou muito dura. Adiante.

Quase toda a gente faz na passagem de ano as chamadas "new year's resolutions". Eu não tenho esse hábito. Não ligo muito à passagem de ano enquanto festa, e para falar verdade é coisa que até me deixa algo deprimida. No entanto, e agora que o Natal se acaba oficialmente resolvi fazer uma singela lista daquilo que gostaria de ver concretizado este ano. Passo a citar e sem qualquer ordem de importância:

 

- ver a nossa casa ser construída;

- fazer os preparativos para o casamento (já posso dizer que é para o ano);

- ser mais optimista;

- ler a Bíblia (pelo menos o Antigo Testamento);

- acampar mais vezes;

- ganhar coragem para experimentar comida japonesa;

- encontrar trabalho fixo;

- fazer-te sorrir mais.

 

E pronto. Não me ocorre mais nada. Como vêem não é nada de extraordinário. Na realidade eu não sou muito exigente. Contento-me com pouco. As oportunidades vão surgindo e vão-se aproveitando ou não. Gosto de ter o tempo e as tarefas organizadas mas só a curto-prazo. A longo prazo... é esperar para ver. Tenho objectivos, claro, mas quando e como os vou cumprir, isso é uma incógnita até que surjam na realidade. Tenho um objectivo "ultimate" que é ser mãe. Mas para já parece que terei de me contentar com o papel de tia. E que giro que é o meu sobrinho. Ah, e a família voltou hoje a aumentar. Nasceu o meu primo G.

Quem não me conhecer ainda há-de pensar que ao ritmo que a coisa vai, a minha família deve assemelhar-se aos coelhos, se é que me faço entender. Não gente. Calhou a minha cunhada e a minha prima terem engravidado ao mesmo tempo. Isto não é sempre assim. A sério. Nada a ver com coelhos, esses bichos demoníacos. Eh eh eh...

 

 

 

sinto-me: organizada
link do postPor Gita, às 17:03  comentar

31.12.09

Olá olá!

 

O ano novo aproxima-se a passos largos. E este ano está a acabar mas em grande, sem dúvida. Nasceu o meu sobrinho T. É um misto de emoções tão grande...

Bela data para nascer, sem dúvida. Todo o mundo irá comemorar hoje o seu nascimento. Eh eh eh... Eu sempre disse que era melhor que ele ficasse no quentinho até Janeiro. Eu que fui criança que fazia anos na época do Natal sei do que falo. Passo a explicar. As crianças gostam de festas e fazer anos numa época já de si festiva não tem muita graça. Outra coisa de que as crianças gostam é de receber presentes. E o que é que acontece? Recebem só um porque é de Natal e de aniversário. E depois nunca há festinha com os colegas de escola.

No meu tempo não apanhávamos reguadas no nosso dia de anos. Isso era muito bom, pois era. Mas para quem fazia anos durante o tempo de escola. Eu nunca fui beneficiada. Fazia asneira ou não sabia: reguada.

Mas pronto, nasceu o rapagão. Estou mortinha por vê-lo. E sobretudo ver a reacção da irmã, a minha sobrinha M. que tem 4 anos. Só vi a foto que o meu irmão tirou à socapa ainda na sala de partos. É tão fofo. O meu namorado diz que sou tendenciosa porque eu acho todos os recém-nascidos feiinhos e com ar de feijão de molho mas a M. era fofinha e este também é. Tendenciosa? Eu chamo-lhe tia.

 

Bom ano de 2010 com muitas crianças a nascer (foi o que o Sr. Cavaco pediu, não foi?).

 

 

sinto-me: tia babada
música: "With arms wide open" - Creed
link do postPor Gita, às 11:04  comentar


 
mais sobre mim
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


arquivos
blogs SAPO